Transformação digital: e-commerce para supermercado virou obrigação.

Após ler as palavras de Eduardo Terra, Presidente da SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo), fica fácil entender porque a transformação digital virou obrigação: “Faremos cinco anos em cinco meses, porque questões culturais que impediam a transformação das empresas caíram por terra nesta crise. As empresas estão precisando ser muito ágeis, trabalhar em squads, times horizontais, atuar remotamente e usar tecnologia para vencer os desafios e continuar operando.

 

A crise que estamos passando é uma intensa mudança cultural nas empresas e no perfil dos líderes do varejo. Mostra a todos que apesar de tempos difíceis para o varejista que não vende itens essenciais, o uso de tecnologias, dados, e-Commerce e gestão de pessoas utilizando o meio digital e on-line é possível e deve ser implantada.

 

O Estudo “TRANSFORMAÇÃO DIGITAL NO VAREJO BRASILEIRO” – 3ª EDIÇÃO da SBVC em parceria com a OASISLAB mostra, entre outros dados, que 90% das empresas de varejo investiram em Transformação Digital em 2020. O investimento médio é de 0,73% do faturamento bruto dos varejistas entrevistados. Em 2020 eram apenas 0,39%.


Destacam-se os seguintes dados do estudo:


    1. – Crescimento relevante na Transformação Digital: Em 2020 o investimento era feito por 69% das empresas varejistas. Na pesquisa deste ano 90% estão investindo em T.D.
    2. – O investimento em Transformação Digital médio 0,73% do faturamento bruto das empresas varejistas entrevistadas. Crescimento relevante em comparação com 2020, que em média eram investidos 0,39%.
    3. – Uma das principais medidas de T.D. em relação a seus funcionários é o trabalho remoto – “home office”, que, em relação aos anos anteriores, houve crescimento, passando de 23% em 2019, 62% em 2020, para 85% em 2021.
    4. – Destaque para o crescimento na automatização: 49% dos varejistas consideram-se muito automatizados (vs. 23% em 2020).
    5. – Soluções de pagamento (94%) é principal ferramenta utilizada no atendimento ao consumidor. E a ferramenta de maior destaque para implementação nos próximos 12 meses são soluções em logística, para 51% dos varejistas, versus 39% em 2020.
    6. – Os varejistas entrevistados passaram a observar uma maior vantagem competitiva com os investimento em T.D. 57% afirmam que contribuiu “muito” para a empresa. Além de notarem uma melhora da experiência do consumidor, 63% dos varejistas declaram que melhorou “muito” essa experiência.
    7. – O investimento em transformação digital é realidade nas empresas do varejo brasileiro, porém ainda apresentam dificuldades em sua implementação, principalmente na mudança da cultura organizacional (40%), em questões financeiras (23%) e processos (26%).

Entre as empresas pesquisadas, 17% eram do setor de Supermercado, Hiper, Atacarejo e Conveniência. Para os entrevistados, 57% afirmam que transformação digital é prioridade na empresa, incluindo aqui o e-commerce para supermercados, e faz parte do desenvolvimento de planos estratégicos, com investimentos e ações definidas, mas apenas 29% já possuem algumas ações formalizadas, ou seja, iniciativas para investimentos estratégicos digitais em pessoas, processos e tecnologias.

 

As principais áreas de investimento em transformação digital:

Omnichannel 35%
E-commerce 18%
CRM 18%
TI 13%
Outros 8%
PDV 5%
Comercial 3%
Data 3%

Para 40% dos empresários, a cultura organizacional é o maior obstáculo para a transformação digital.