O futuro do e-commerce: 10 tendências para os próximos anos

Você já parou para pensar sobre qual será o futuro do e-commerce ?

Ao longo dos anos, o comércio online cresceu rapidamente e transformou o varejo. Isso foi ainda mais potencializado após a pandemia do novo coronavírus, que obrigou a população a ficar em casa, as compras online eram a melhor opção.

Mas, com tantas novas tecnologias e avanços no setor, o próprio e-commerce passou por grandes transformações. E, com certeza, isso é apenas o começo.

Aqui listamos algumas das tendências para os próximos anos. Algumas já fazem parte do nosso dia a dia, mas vão se tornar mais fortes. Outras estão quase prestes a se tornar realidade, e há aquelas que provavelmente precisarão de algum tempo para se acalmar, mas é bom se preparar.

Então, vamos ver o que o futuro do e-commerce reserva?

e-commerce do futuro

1. Receita de US $ 3,4 trilhões em 2025

  • Para falar do futuro do e-commerce, nada melhor do que começar pelos dados e estatísticas, então vamos até eles.

    Segundo a consultoria italiana Finaria em divulgação da Forbes, as vendas globais no varejo do e-commerce chegarão a mais de 2,7 trilhões de dólares em 2021, e devem chegar a 3,4 trilhões de dólares em 2025. Esses números expressam mais uma vez que o futuro do e-commerce é estável, sem sinais de queda.

receita do comercio

Com esse crescimento, as vendas do e-commerce ganham cada vez mais espaço no varejo. Se antes da pandemia as vendas online representavam apenas 10% do varejo global, estima-se que em 2021 elas irão compor 17,5% de todas as vendas globais.

E as chances de crescimento são ainda maiores se pensarmos na quantidade e velocidade dos avanços tecnológicos e da transformação digital da sociedade.

Os estabelecimentos físicos devem levar isso em consideração e montar uma estrutura para colocar seus negócios off-line em uma plataforma on-line. Se não tiverem presença online, perderão muitos clientes, que procuram uma compra fácil, rápida e cômoda, a partir do conforto do seu lar.

2. Drones de entrega

Os drones de entrega certamente farão parte do futuro do e-commerce. E, ao que parece, um futuro não muito distante. Muitas empresas já estão realizando testes com entregas de drones. A Amazon , gigante do comércio eletrônico, desenvolve seu próprio projeto de drones de entrega desde 2013. Eles pensavam que começariam a operar em algumas cidades no final de 2019, mas, por problemas internos, o projeto ainda está em andamento.

No vídeo ao lado, você pode ter uma ideia de como vai funcionar.

No momento, os drones são a opção mais comentada de entrega automatizada. Mas os carros autônomos, também fazem parte da lista de veículos de carga automatizados que devem se tornar populares no futuro. A rede de pizzarias Domino’s, por exemplo, já começou a fazer entregas dessa forma em Houston, nos Estados Unidos.

delivery do futuro

As vantagens do envio automatizado para comércio eletrônico são muitas. Confira alguns:

3. Futuro do e-commerce é Omnichannel

Futuro do e-commerce é omnichannel

Oferecer uma experiência omnichannel , ou multicanal, para o cliente é cada vez mais necessário e isso certamente será uma prática comum no futuro do e-commerce.

As pessoas estão consumindo cada vez mais online, como mostram as estatísticas, mas isso não vai acabar com o varejo físico, pois não se trata apenas de preferência, mas de conveniência. O consumidor faz a ação que parece mais fácil e prática naquele momento.

Se ele está andando na rua, passa por uma loja, vê uma jaqueta e se interessa, pode querer entrar e comprá-la. Mas se ele tiver um compromisso, ele pode não querer tirar o paletó naquele horário e optar por voltar outro dia.

Integração entre novos canais de vendas e comunicação

Mas, para garantir uma verdadeira experiência omnicanal, não basta apenas conectar-se offline e online. É preciso integrar e oferecer a mesma experiência em todos os canais de venda e comunicação da empresa e dar a opção de o cliente consumir como e onde preferir.

O comércio social está cada vez mais em alta e deve ser considerado em uma estratégia omnicanal. As redes sociais alargaram o seu âmbito de atividade e melhoraram consideravelmente a capacidade de vendas. Mesmo uma pessoa novata ou inexperiente pode comprar produtos de forma rápida e conveniente em qualquer plataforma de mídia social.

Canais de mídia social, como WhatsApp, Twitter, Pinterest, Instagram, Facebook e até YouTube, desenvolveram botões de compra e vários outros recursos de vendas para facilitar as transações.

 

Outro canal em alta é a compra por meio das SmarTVs: via QR Code, que leva à página de compra; ou através do comércio de voz, com assistentes de voz.

 

Mas, independentemente dos canais de comunicação e vendas mais utilizados no futuro, uma coisa é certa: todos estarão conectados, garantindo uma experiência omnichannel para os consumidores.

 

multichannel

4. Várias opções de pagamento

Outra forte tendência do e-commerce é dar várias opções de pagamento ao consumidor, principalmente pagamentos rápidos, tornando o processo de checkout mais fácil e ágil.

Uma loja virtual que não oferece essa diversidade em seu site pode reduzir as vendas e até perder clientes. Porque as pessoas que usam o Pix podem dar prioridade às lojas que o usam, enquanto há aqueles mais inclinados a usar o cartão de crédito ou o cartão de débito, que definitivamente gostariam de ver essas opções disponíveis em sua loja.

Além disso, com o avanço em criptomoedas, os métodos de pagamento estão se ampliando. Se hoje é imprescindível disponibilizar várias opções de pagamento, no futuro isso será quase uma ordem para se manter competitivo.

multiplo pagamento
m-commerce consumidores moveis

5. M-commerce em alta

O m-commerce , ou mobile commerce , já representa mais de 70% do varejo online e, com certeza, continuará crescendo nos próximos anos. De acordo com pesquisa realizada em agosto de 2020 pela Panorama Mobile Time e Opinion Box, 91% dos brasileiros que possuem um smartphone já compraram online pelo aparelho.


Esse número antes era de 85%. O crescimento ocorreu em apenas seis meses, durante o isolamento social causado pela pandemia Covid-19.


O estudo também descobriu que 34% dos entrevistados estão satisfeitos com a experiência de compra no celular e 56% estão muito satisfeitos. Com esses dados, não é difícil imaginar que o m-commerce tende apenas a crescer, não é?

6. Personalização da experiência

A customização da experiência certamente será uma exigência cada vez mais forte no futuro do e-commerce em vários aspectos, pois os consumidores estão cada vez mais valorizando um atendimento diferenciado e individualizado. Isso pode ser feito de várias maneiras, veja algumas.

Relação

Tratar o cliente pelo nome em um e-mail, uma mensagem SMS ou WhatsApp faz toda a diferença e tira a imagem da comunicação impessoal, automática e de massa, mesmo que seja.

Experiência de compra

A customização da experiência de compra também é um fenômeno que só cresce e tende a ganhar cada vez mais espaço com o passar dos anos.

Uma das iniciativas da Amazon para personalizar a experiência do consumidor é o “Programe e Poupe”, com o qual o cliente pode agendar compras recorrentes e definir a frequência e / ou data de recebimento. Dessa forma, a empresa passa a conhecer melhor o perfil do consumidor e pode até sugerir outros produtos de forma personalizada.

Esta é uma iniciativa nova, mas a personalização por meio de um sistema de recomendação de produtos é marca registrada da Amazon desde 1999. A plataforma Instabuy oferece o sistema de compra recorrente.

Hoje, a maioria das lojas virtuais possui um sistema de recomendação, que sugere a compra de produtos semelhantes e mais relevantes para cada consumidor nas vitrines inteligentes. E, em alguns casos, em vitrines autônomas quando fazem uso da inteligência artificial (IA).

A tendência é que a utilização de IA neste segmento cresça muito, pois com ela é possível identificar o perfil de cada usuário de forma assertiva e fazer recomendações ainda mais personalizadas e rápidas.

Com o uso da inteligência artificial é possível customizar até mesmo os resultados da pesquisa, por meio da pesquisa comportamental presente em um sistema de busca inteligente .

7. Estímulos visuais

Nossa sociedade está em uma fase extremamente visual e, com os avanços tecnológicos, os estímulos visuais farão ainda mais diferença na tomada de decisão de compra no futuro.

Experiência de compra

As imagens e vídeos utilizados nas páginas dos produtos, nas propagandas e nas redes sociais deverão ser ainda mais instigantes, com alta qualidade e, quando possível, em 360 °.

Realidade virtual

A realidade virtual (VR) abriu uma nova era na experiência do comércio eletrônico e mudará a direção do comércio eletrônico. O uso de dispositivos de realidade virtual permitirá que as pessoas vejam mais de perto os itens de seu interesse.

Olhar para um produto de vários ângulos através de um fone de ouvido RV – dentro de casa ou em qualquer outro lugar – é o poder dessa tecnologia e, sem dúvida, é muito mais impressionante e realista do que visualizar imagens bidimensionais online.

 

realidade virtual

Visual Merchandising Online

O visual merchandising online ganhará força nos próximos anos. É uma estratégia que busca levar a identidade visual da marca para a loja virtual, enriquecendo a experiência de compra e o contato da marca com o cliente.

Tudo dentro do site deve ser usado para contar uma história, gerar uma experiência agradável e orientar a jornada de compras.

Pesquisa por imagem

A busca de imagens , que já é realidade nos buscadores e em gigantes do e-commerce como Amazon e eBay , também estará presente nas lojas virtuais. Isso vai facilitar e agilizar a busca por produtos específicos, aumentando a experiência de compra .

8. Serviço automatizado

Sistemas automatizados de atendimento, como chatbots, já são amplamente utilizados, mas futuramente estarão ainda mais presentes no e-commerce. Com a implementação de determinadas palavras-chave e mesmo com o uso de inteligência artificial, as máquinas identificam o que o cliente precisa e interagem com ele de forma rápida e assertiva.

Adicionar chatbots ao site da sua loja de comércio eletrônico mudará o cenário de atendimento ao cliente exponencialmente. Com eles, você pode:

9. Sustentabilidade e responsabilidade social

A cada dia que passa, o consumidor se preocupa e valoriza mais empresas que valorizam o consumo sustentável e têm responsabilidade social .

Por isso, muitas empresas apostam no uso consciente dos recursos naturais e na redução de alguns materiais, principalmente o plástico. Também investem em ações sustentáveis, como o plantio de árvores.

O apoio a causas sociais, com doações para ONGs, por exemplo, também é uma tendência crescente. O Polónia é uma iniciativa que visa este fim. Ele conecta empresas a projetos sociais e permite que o consumidor escolha uma ação para a qual será destinado um percentual do pagamento. Muitas empresas já utilizaram o serviço e obtiveram maior taxa de retenção e conversão, comprovando que o consumidor aprova esse tipo de conduta.

10. Pesquisa por voz e comércio de voz

Como as tecnologias de voz estão se desenvolvendo muito rapidamente, já fazem parte do dia a dia do e-commerce e estarão cada vez mais presentes nas compras online do futuro.

Nos Estados Unidos, o comércio de voz , ou compra de voz , é o canal de vendas de crescimento mais rápido. Lá é possível fazer compras com assistentes de voz, como o Alexa, da Amazon, e em breve será uma realidade em nosso país.

E, tanto no exterior quanto aqui, também é muito comum o consumidor entrar em buscadores, como Google e Bing, e buscar produtos por voz .

De acordo com uma pesquisa feita pelo Ilumeo , 48% dos entrevistados usam auxiliares de voz pelo menos uma vez por semana e 87% usam principalmente a busca por voz . Além disso, 84% acham mais fácil usar a voz do que ter que digitar e 70% veem mais marcas de valor que usam essa tecnologia.

No Brasil, muitas lojas online perceberam a importância desse recurso e já utilizam a pesquisa por voz em seus sites.

Conclusão

Os avanços tecnológicos e de infraestrutura persistentes indicam que o futuro do comércio eletrônico será ainda mais vibrante e escalonável. Para enfrentar os desafios das mudanças no e-commerce, é preciso se atualizar e se preparar. Mas, usando as tendências apresentadas aqui, você tem a certeza de estar no caminho certo para o sucesso!